30 agosto 2011

Resenha Skinned

Postado por lilian alipio às terça-feira, agosto 30, 2011

Lia Kahn era perfeita: rica, bonita, popular. Até o acidente que quase a matou. Agora ela foi transferida para um novo corpo humano que só parece humano. Lia nunca sentirá dor novamente, ela nunca envelhecerá, e ela nunca verdadeiramente morrerá. Mas ela também está rejeitada por seus amigos, traída por seu namorado, e alienada de sua vida antiga. Forçada a margem da sociedade, Lia se junta a outros como ela. Mas eles são vistos como anormais. Eles são odiados... e temidos. Eles são tudo menos humanos, e de acordo com a maioria das pessoas, este é o último crime — pelo qual eles devem pagar o preço final.

O livro começa confuso lembranças de como foi o acidente misturadas com Lia ouvindo seu pai conversando com ela enquanto ela estava inconsciente,ela lembra de ouvir os médicos conversando mas não sabia o que estava acontecendo e não conseguia abrir os olhos, quando ela finalmente acordou ela não sentia seu corpo e também não sentia dor, a primeira coisa que ela viu foi o rosto de seus pai e sua mãe eles expressavam dor e horror ao mesmo, ela queria saber o que estava acontecendo e os médicos explicaram que ela sofreu um acidente de carro que corpo dela teve queimaduras de 3º grau em 70% do corpo dela, que eles tiveram que amputar uma perna e um braço e que ela não iria conseguir sobreviver nesse corpo e então os pais dela não queriam que ela morresse então os médicos copiaram as memórias do cérebro dela para um corpo que não era humano, apesar de ter todas as características é uma máquina que é programada para agir igual a nós,Lia não gosta da ideia ela preferia esta morta ao virar uma skinner.
Depois de um mês Lia aprendeu como seu novo corpo funcionava ela podia se molhar mas não tinha a necessidade de tomar banho por que seu corpo ficaria limpo sozinho, ela poderia correr,nadar e namorar mas ela tinha que ter alguns cuidados ela tem que comer para manter o corpo forte e fazer um backup de sua memória antes de "dormi".Quando Lia volta para casa ela não esperava enfrentar a fúria dos religiosos que estavam revoltados, para eles só Deus pode dá a vida para uma pessoa, e os skinners são só um bando de sucata andando por ai fingindo ser o que não é, na escola ela percebe que agora o mundo gira em torno de sua irmã Zoey, todos estão agindo de forma estranha e no fim ela percebe que para eles ela não é a Lia e sim uma máquina tentando substituir alguém que já morreu.Além de enfrentar a rejeição dos amigos Lia ainda tem que lidar com a terapia em grupo, ela e outros skinners vão conversar com a terapeuta e falar como se sentem no novo corpo, nesse grupo todos eles optaram por ficar num corpo mecânico e ela ficou se perguntando quem gostaria de ser uma aberração, para eles é fácil aceitar por que foi escolha deles mas ela não teve como escolher, e é nesse grupo que ela conhece Jude ele detesta os humanos acham que eles são fracos, já os skinners vão viver para sempre não envelhecem ele quer convencer Lia a larga a vida dela por que o passado não importa mais, que ela tem que parar de fingir que ela é a mesma Lia antes do acidente mas ela não quer acreditar nisso mesmo sabendo que nem sua irmã aceita o fato dela ser uma máquina e talvez até seus pais tenham se arrependido da escolha que fizeram.
No livro Lia vai sofrer muito preconceito ela perdeu tudo amigos, namorado e até a irmã que vive brigando com ela os pais dela fizeram uma escolha e ela que sofreu as consequências, o livro é bom mas não fala em que ano se passa a história, mas como o foco é Lia acho que a autora não achou necessário.
Espero que tenham gostado da resenha beijos até a próxima.

5 comentários:

gabi on 30 de agosto de 2011 16:46 disse...

Parece ser muito interessante esse livro! Adorei a história e a resenha!

Gabi

Glaucea Vaccari on 31 de agosto de 2011 23:57 disse...

Nossa, que bacana.
Não tinha muito bem do que se tratava pela sinopse, mas adorei a resenha e achei super interessante o tema do livro.
Quero ler.
Bjo

Kézia Lôbo on 3 de setembro de 2011 13:54 disse...

Parece legal, o enrendo parece que prende, mas ainda sim, não me chamou muito a atenção!

Thais (Viaje na Leitura) on 6 de setembro de 2011 01:07 disse...

Olá Lilian!
Muito bacana a sua resenha, não conheço o livro só... é internacional? De que editora?

Beijos!

Thaís
@ViajenaLeitura
http://www.viajenaleitura.com.br/

Thaís Varine on 12 de setembro de 2011 17:16 disse...

Nossa fiquei interessada apesar de um pouco confusa. Me parece ser bem difirente o tema do livro e a capa é super bonita ;D

Postar um comentário

 

Drama Queen Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare